AMADA AMANTE DOS VERSOS
Sou borboleta, sou metamorfose; sou quase perfeita... sou osmose. Sou Madalena de Jesus.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos



RESUMO DOS MEUS VERSOS

Eu fiz quadras fulgurantes
Fiz versos de toda sorte
De idosos e infantes
De nascimentos e mortes
De altas colinas e montes
Com estudos de suporte
Conheci novo horizonte


Falei das diversas cores
Do verde, da esperança
Da elegia dos amores
Do presente de bonança
Dos casamentos colores
Da difícil temperança  
De muitos dos trovadores


Percebi sonho e paixão
Escritos em rubras faces
De decantada ilusão
Com beijos, e sem enlaces
Das dores do coração
Da fantasia e disfarces
Eivados de sedução


Avistei as águas calmas
E também os maremotos
Roguei a inocentes almas
Que morreram em terremotos
Que carreguem vestes alvas
O Bem feito como em fotos
Se revela em grandes palmas


Pintei  o azul da harmonia
Em uma tela surreal
De Beethoven sintonia
ganhou nota em si bemol
Quantas vezes o meu dia
Trouxe versos no arrebol
Culminando em poesia.


Madalena de Jesus
Maria Madalena de Jesus Gomes
Enviado por Maria Madalena de Jesus Gomes em 21/08/2014
Alterado em 21/08/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários