AMADA AMANTE DOS VERSOS
Sou borboleta, sou metamorfose; sou quase perfeita... sou osmose. Sou Madalena de Jesus.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


"NAVEGAR É PRECISO. VIVER NÃO É PRECISO"


Eu ouso parafrasear esta frase, do seguinte modo:
"Viver não é necessário, o que é necessário é criar..."

 
Esta frase já é conhecida da maioria das pessoas, mas não é retirada de "Os Lusíadas", de Luis Vaz de Camões, como, às vezes, se lê. Ela aparece em um poema de Fernando Pessoa. Os antigos navegadores usavam, com frequência essa gloriosa frase!

Fernando Pessoa (1888/1935), por sua vez, copiou essa frase do poeta italiano Francesco Petrarca, que viveu em 1304 a 1374.

Ocorre que também não foi Petrarca o inventor da mesma. Ele a retirou da "Vida de Pompeu", do escritor romano Plutarco (106-48 a.C.).

Pompeu, foi um general romano, que animava seus marinheiros, os quais cheios de medo, se negavam a navegar durante a guerra.

A frase em latim soava assim: "Navigare necesse, vivere non est necesse."

Portanto, "Navegar é preciso, viver não é preciso" tem mais de dois mil anos!

Plutarco usou a palavra "necesse" ("necessário"), mas, Francesco Petrarca e Fernando Pessoa utilizaram a palavra "preciso".

Segundo estudiosos, filósofos e comentaristas, esta palavra, no texto, não significaria "necessário (a)", apesar de ter sido este termo usado primeiro. O significado verdadeiro seria:  "Exato"; "com precisão exata".

Navegar é uma ciência precisa, exata. O viver, não é uma ciência precisa, na exatidão da palavra, já que sabemos quando a vida começa, mas nunca quando ela acaba...

Madalena de Jesus


(Pesquisa baseada em artigo da Revista Mensageiros, da coluna, G. Cabada)
Madalena de Jesus
Enviado por Madalena de Jesus em 25/05/2013
Alterado em 20/09/2014
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários