AMADA AMANTE DOS VERSOS
Sou borboleta, sou metamorfose; sou quase perfeita... sou osmose. Sou Madalena de Jesus.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Meu Diário
19/01/2015 23h07
SOU IGUAL A VOCÊ...

 


Sou iguαl α você;


Que sσfrє quandσ ρєrdє, chora ou sσrri quandσ gαnhα
Que chσrα e ri quandσ simρlєsmentє quєr  só chσrαr
Que ama o saber e aprende a cada dia novas lições
Que tão menina
esconde uma grande mulher e vice versa.

Que em certos momentos da sua vida dita experiente
surpreenderá muita gente, ao externar ingenuidade
Uma mulhєr cσm dєsєjσs є umα meninα chєiα dє sσnhσs
Umα mulhєr quє lutα є umα mєninα quє, às vezes, sє єnclausura, mas que, sempre, age como uma fenix.
Umα mulhєr quє brigα є umα mєninα quє brincα
Umα mulhєr cσrrєtα e umα meninα trαvєssα
Mulher em contante luta entre a emoção e a razão

Que pondera os errσs e também σs acєrtσs
Sσu simples, comum, humαnα, insatisfeita, imρєrfєitα...
Às vezes careta; certinha, a santa...
às vєzєs mσdєrninhα, até profana.


Sσu iguαl α você

Que sєntє o friσ da solidão,

que sente o calor do desejo
Que sєntє fσmє, que sєntє sєdє
que se enganada sente raiva,  até se descontrola

Que sєntє mєdσ mas enfrenta o perigo.
Sou pessoa valorosa, de valor incalculável.

Sou chata, horrorosa, chego a ser detestável. 

Estou a postos a qualquer hora.
Minha beleza está na minha essência e no meu caráter.
Acredito em sonhos, mas também em utopias.
Quando sonho, sou extravagante, sonho alto.
Estou aqui é para viver, cair, aprender,
levantar , renascer e seguir em frente...
Sou umα pessoα totαlmente diferente
dαs tantas que você encontrα por αi
E logicamente,  muitas vezes, tão igual a todo mundo.

Procuro não me abalar se  tiver quem não me curta.
Tenho muitos defeitos e, óbvio, incontáveis virtudes.
Não sou perfeitα, mas busco a divindade, a perfeição...
por que sou filha de Deus! Sou herdeira do pai eterno!

EU SOU 
                                 

 

https://www.youtube.com/watch?v=J3qvtDm6KN8


Publicado por Madalena de Jesus em 19/01/2015 às 23h07
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Os créditos devem ser concedidos à autora Madalena de Jesus.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
09/01/2015 01h40
AOS AMIGOS DO RECANTO

 

 

Belém/Pa, 08 de Junho de 2013.



Queridos Amigos do Recanto das Letras,


Estou tornando público este singelo escrito somente no dia de hoje, mas gostaria que soubessem que comecei a escrevê-lo no dia oito de junho de 2013, quando então; completei um aninho  que estou escrevendo nesse recanto.

Não o faço somente pelo fato, de já ter visto outros escritos similares, antes; escrevo por querer deixar meus agradecimentos e esfuziantes abraços a todos os que já me visitaram nesta escrivaninha.

O Recanto das Letras é aberto ao público e nos proporciona múltiplas possibilidades de escolhas, somos aqui, até certo ponto, livres;  se resguardarmos, é óbvio, as boas condutas, oriundas de todo e qualquer contrato mútuo e confiável.

Percebi, de imediato, que eu poderia compor e isolar-me ou criar textos altamente elaborados ou não, e socializar-me, até mesmo trazer à baila outros e melhores textos que não os meus, também notei que; embora não seja algo coercitivo, por nenhuma lei; os bons costumes sempre primaram pela educação em se devolver uma visitinha. Graças à Deus, meu pai Aldemar, minha mãe Raimundinha, e meus avós, são pessoas pobres, porém deram-me uma excelente educação.

Outro ponto importante que quero, nesse momento, partilhar com vocês, é o de como eu estou comportando-me por aqui. Salientar o meu entendimento de que se o recantista deixa seu módulo para recados disponíveis, significa que a porta está aberta e que, nesse caso, eu posso entrar, sem ser chamada de intrusa. Bem como, se o que escrevo não for do agrado de alguém, esse alguém ainda poderá apagar meu comentário.

Pode acontecer de eu ter uma certa insistência, em algumas visitas, por mais algumas vezes, por ainda acreditar que o recantista visitado não leu,  ou mesmo, não teve tempo disponível para interagir, assim como; tem a liberdade de escolha para não devolver a visita.


O Recantista também pode decidir receber quem ele quiser, muitos já tem as suas preferências de leituras, a estes eu digo, que não se preocupem, posso  "intuir" ao saber-me "mal vinda" e sairei "à francesa", ninguém é obrigado a aturar os que não são bem vindos, nem a fazer média para absorver quaisquer  "abobrinhas".

Agora! Ir no sossegado espaço do outro com palavras mordazes ou ácidas!? Isso já é o cúmulo! Não acham? Sabem por que digo isso? Por que, por incrível que pareça, tem gente pra tudo, não é mesmo?

Quero também dizer, que apesar da escassez do tempo, devido aos trabalhos, eu adoro receber e fazer visitas, amo comentar, sou 'amigólatra', conforme consta em meu perfil. Vocês podem ir lá conferir.

Considero-me a simpatia em pessoa, em nome de Jesus! Mas não sou boba e, sei que pode acontecer de alguém, seja lá quem for, sentir antipatia por outrem. Graças a Deus, não é o meu caso. Muito pelo contrário, tenho empatia (que é a capacidade psicológica para compreender o sentimento ou reação de outra pessoa) por todos. Independentemente das diferenças políticas, futebolísticas, religiosas, étnicas, sexuais, de gênero,  etc.

Ah! Também costumo visitar os que acabam de postar seus trabalhos, ler o que os amigos comentam de seus textos e dependendo se eu achar uma resposta inteligente, ou mesmo se quiser apenas favorecer novo contato, eu vou até áquele ou àquela, para ler, comentar e uma grande corrente de amizade formar, tenho convicção de que isso não é ser intrusa.

Finalmente, termino afirmando que aqui é uma grande escola, é um espaço maravilhoso, eu já tinha e tenho inúmeras presenças em outras redes sociais e, por enquanto, considero que é por aqui ,que tenho passado meus melhores momentos virtuais.

Um abração em todos que amam amar as pessoas todas e que respeitam a todas as pessoas.


Maria Madalena de Jesus Gomes

 

 

 


Publicado por Madalena de Jesus em 09/01/2015 às 01h40
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Madalena de Jesus. ). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.